Como Conheci Meu Marido

 

 Já estou com o meu marido a 10 anos e casada  aproximadamente 4 anos, Lawrence (também conhecido por JJ).

Conhecemo-nos no colégio em 2006. O mais engraçado foi que eu não lhe dava bola nenhuma. Houve muitas tentativas falhadas da parte dele, uma vez que insistia sempre com um piropo mas que para mim nao era absolutamente nada.

Lawrence automaticamente apercebeu-se que eu não era uma mulher fácil, que por sua vez decidiu usar outra estratégia.

Apos inumeras tentativas no recreio, Lawrence havia me informado sobre um passeio com os nossos colecas e por fim um cinema mas para tal iria precisar do meu contacto para que tambem podesse estar a par e passo da organizacao. Mas na verdade Lawrence organizou uma saída apenas para nos os dois.

Como se costuma dizer “ a mentira tem pernas curtas” e assim que dei conta do tal plano acabei por rejeitar.

Como todos sabem a persistência é o caminho do êxito. Persistir e não desistir de alguém que gostamos mesmo que essa pessoa nos rejeite inúmeras vezes. Pouco a pouco comecei a realizar o esforço todo dele e começei a ceder, sem saber deixei-me levar, e num fechar de olhos já estávamos a namorar.

O plano de Deus estava a cumprir-se, a nossa primeira saída, trouxe-nos onde estamos hoje.

As coisas tornaram-se oficiais, e toma-mos a decisão de manter o nosso relacionamento privado. Isso nos ajudou bastante porque quanto menos souberam da minha vida, evitava-se conselhos alheios como  por exemplo: “deixa o teu namorado porque ele emprestou o lápis a Joana”.

Acredito que a privacidade é um factor muito importante num relacionamento, ou seja uma das coisas mais importantes numa relação.  Quanto menos gente envolvida melhor. O problema é que, mesmo bem-intencionados, podemos cometer erros graves que podem piorar a situação dos envolvidos e até complicar a nossa relação.

Na faculdade todos tinham diploma em relacionamento LOL porque achavam que sabiam como falar com seus namorados, usando uma linguagem que não recomendo.

Nós viemos de países diferentes mas que ambos compartilham um pouco da mesma cultura.

Sou originalmente de Angola e o meu marido da Nigeria. Certamente houve bocas que surgiram em função da diferença de patrimônio. Você ouvirá comentários como por exemplo: "ela deveria estar com um rapaz angolano, porque se juntar a um nigeriano" e vice-versa.

Algumas ocasiões exigiram que deixasse-mos de nos  dirigir a pessoas que persistiam com seus comentários maquiavelicos, sem nenhum conhecimento da vida. Embora, a força e o amor que sentimos por ambos contribuiu para que fossemos unidos, algo precioso e mais forte uniu-nos e fortaleceu-nos, ''a liderança de Deus'',  ouvindo,  prestando atenção e seguindo sempre em frente.Trilhas virão em qualquer relacionamento ordenado por Deus, mas, não são as trilhas que afectam o seu relacionamento, mas sim como você lida com elas.

5 anos depois decidi-mos casar, e hoje  com 2 filhos, temos um sistema de apoio inquebrável de ambas as famílias.

Para nós, a família e Deus é tudo o que importa.

P.S-  Escolha os seus  confidentes sabiamente, eles podem arranjar, ou estragar o seu relacionamento.

 

Com carinho,

Yocana